Como evitar a conjuntivite no Carnaval

Atrás do bloco vai uma multidão, as ruas ficam cheias de foliões e, normalmente, o calor é intenso. Com todos estes componentes, é importante reforçar os cuidados com os olhos durante no Carnaval para evitar doenças comuns no período, em especial a conjuntivite, que é a inflamação da conjuntiva, membrana que reveste o interior das pálpebras e a parte da frente do globo ocular.

Esta inflamação pode aparecer em apenas um olho, mas é muito comum que acometa os dois olhos, com duração média de 15 dias e tende a não deixar sequelas. O aspecto da conjuntivite se dá com vermelhidão nos olhos, ardência, inchaço e lacrimejamento, podendo ser viral ou bacteriana. As virais são mais frequentes em caso de epidemia. A contaminação do olho ocorre por contato com mãos infectadas, compartilhamento de toalhas de rosto e cosméticos, além do uso prolongado de lentes de contato.

Devem ser evitados alguns hábitos, como o compartilhamento de maquiagem (lápis, rímel, delineador e sombra), pelo risco de contaminação. “É muito importante, sempre que possível, lavar as mãos, evitar locais abafados e com muita gente concentrada”, recomenda a oftalmologista Hayana Rangel, que atua na equipe medida do Instituto de Olhos Clóvis Paiva. “Qualquer sinal da doença, um profissional especializado deve ser consultado imediatamente”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *