Como evitar a deficiência visual

Os tipos de cegueiras existentes são:

reversíveis – quando atingem a parte externa do olho, como a catarata – e

irreversíveis – geralmente ocasionadas por doenças da retina ou glaucoma que, se não tratadas a tempo, lesam o nervo óptico.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% das crianças com deficiência visual, no mundo, vivem em países em desenvolvimento ou muito pobres. Por trás dessa estatística há muita carência de atendimento e, consequentemente, a falta de um tratamento da saúde ocular adequado. Cuidados simples que começam no pré-natal e passam pelo diagnóstico precoce de problemas oftalmológicos após o nascimento poderiam reduzir esse número.

Quase 500 mil crianças ficam cegas por ano e cerca de 80% das causas de cegueira na infância são preveníveis ou tratáveis. No total de gastos com a cegueira, 30% são usados nos cuidados com as crianças.

Pouco mais de 500 mil pessoas não são capazes de enxergar (cegos) e 6 milhões de pessoas possuem baixa visão, segundo dados do IBGE. Dentre a população adulta atingida, as principais causas de cegueira são glaucoma, retinopatia diabética, atrofia do nervo óptico, retinose pigmentar e degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

Neste contexto é importante ressaltar que o exame oftalmológico, com um especialista, é imprescindível para evitar ou tratar problemas oculares. A OMS diz que 80% dos casos de cegueira poderiam ser evitados com ações efetivas de prevenção e/ou tratamento. Quando feita de forma adequada a avaliação oftalmológica ajuda na identificação de problemas visuais, o que possibilita o diagnóstico e a correta indicação do tratamento para garantia da saúde ocular.

Muitas vezes, se tratando do olho, só vamos ao médico quando algum sintoma se manifesta ou se agrava. Só que as doenças dos olhos podem se manifestar em longo prazo, por isso é muito importante um controle periódico ou, dependendo do histórico, com frequência. Doenças como: hipertensão arterial, reumatismo e diabetes contribuem para o aparecimento de deficiências visuais.

Cerca de 2,6% dos casos de cegueira no mundo podem ser atribuídos ao diabetes tipo 2.

No Brasil, aproximadamente, são 30 mil crianças cegas e 140 mil com baixa visão

e as principais causas são: retinopatia da prematuridade (alteração no crescimento

da retina) – catarata (alteração da transparência do cristalino) – toxoplasmose

(alteração da transparência do vítreo pela inflamação) – glaucoma congênito (alteração da transparência da córnea) – atrofia óptica (perda das fibras do nervo óptico).

Mulheres adultas devem se vacinar, principalmente, para prevenir a rubéola e sarampo. No

caso de adultos em geral, é importante fazer o acompanhamento periódico de doenças

como: pressão alta e diabetes.

 

Com informações da revista do CBO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *