Site IOCP

Descolamento da retina: como tratar e como prevenir

Esforços físicos excessivos e grandes impactos, tosse persistente ou até espirros fortes podem contribuir para o descolamento da retina, doença ocular grave que é comum em adultos e pessoas idosas, e raramente é hereditária. A retina é uma camada interna do olho, constituída de tecido nervoso e que capta estímulos luminosos que se transformam em imagens (permitem a passagem do vítreo – gel que preenche o globo ocular).

Trata-se de uma doença que compromete a visão. O tratamento é essencialmente cirúrgico, e é muito importante que seja feito o mais rápido possível, aumentando as chances da visão voltar ao normal. Mas um estudo detalhado em cada caso, com um oftalmologista, é imprescindível para tirar dúvidas e, principalmente, obter completo entendimento dos benefícios e riscos dessas intervenções, como explica a oftalmologista do Instituto de Olhos Clóvis Paiva, Caroline Amorim, especialista em retina.

A médica explica que o movimento brusco pode causar rompimento, hemorragias ou o descolamento. Uma vez descolada, causa o aparecimento de uma imagem borrada ou mancha escura na visão.

A lesão na retina normalmente é percebida na hora, com visão turva e até sangramento. Buracos/roturas e descolamentos são mais comuns em pessoas predispostas, com histórico familiar, prematuros e míopes. Neste grupo, a estrutura da retina é mais fina e sensível.

O descolamento pode ser causado por traumatismo, diabetes, miopia acentuada ou tumor da coroide (camada do olho entre a retina e a esclerótica). O problema pode começar em uma pequena área e, se não houver tratamento, a retina se desprende por completo. No caso dos esportes, são exemplos os saltos de bungee jump ou paraquedas, mergulhos e atividades mais radicais.

Quando consultado, o oftalmologista, geralmente, analisa a parte interna do olho com oftalmoscópio ou ultrassom. Se o paciente tiver miopia, os exames de rotina são muito importantes para a detecção precoce de possíveis buracos na retina.

Como prevenir:

– protegendo os olhos para evitar traumas oculares;

– procurando não fazer movimentos bruscos com a cabeça, como em esportes radicais;

– controlando sempre a taxa de glicose, se for diabético;

– consultando regularmente um oftalmologista, se tiver o mesmo perfil das pessoas que têm fatores de risco.

Tratamento

O oftalmologista analisa, em geral, a parte interna do olho com oftalmoscópio ou ultrassom. Se o paciente tiver miopia, os exames de rotina são muito importantes para a detecção precoce de possíveis buracos ou roturas na retina. Laser ou cirurgia são as opções indicadas para o tratamento do descolamento de retina.

2 Comentários
  1. Responder
    Mirelly

    Bom dia , gostaria de saber do procedimento da cirurgia pra deixar de usar óculos, como é feito, o grau adequado pra poder fazer.

    • Responder
      Rodrigo Barros

      Olá, você pode nos ligar no número 3423.2999 ou enviar o seu número em mensagem privada pelo Facebook ou Instagram e vamos lhe telefonar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *