O uso de lentes de contato por adolescentes

Alguns problemas refrativos (miopia, astigmatismo e hipermetropia) podem surgir durante a adolescência, quando o corpo passa pelas principais transformações ao longo da vida. Para muitos jovens, o uso de óculos é um incômodo, do ponto de vista da aparência, podendo afetar a segurança nos relacionamentos interpessoais. Por isso, é cada vez mais comum, de acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), a busca por lentes de contato por parte de pessoas entre 12 e 18 anos.

Como nessa faixa etária, é usual praticar esportes e frequentar vários tipos de ambientes, tais como festas, é preciso ter cuidados redobrados, com muita responsabilidade. As lentes de contato se movimentam com os olhos para dar um amplo campo da visão focalizada, ajudando o paciente a controlar a ação com uma visão nítida, direta e periférica.

Na prática de esportes ou da simples atividade física, as lentes de contato asseguram liberdade de movimento, permitem que se tenha um campo de visão maior em relação aos óculos, não embaçam e são mais seguras, pois não há risco de quebra durante choques. O cuidado deve existir com o manuseio e a manutenção das lentes.

Para começar, as mãos devem estar sempre lavadas para pegar nas lentes, usando água corrente e sabão, para, então, secá-las, de modo a evitar irritações e infecções no olho. O Instituto de Olhos Clóvis Paiva conta com oftalmologistas no Recife para fazer os procedimentos de adaptação de lentes de contato.

A consulta ao oftalmologista é fundamental para saber qual o melhor tipo de lente de acordo com o problema na visão. A clínica de olhos é referência no atendimento em oftalmologia e realiza cirurgias, consultas e exames, inclusive com profissionais especialistas em oftalmopediatria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *