Prevenção de doenças que causam a cegueira integram campanha do Abril Marrom

A campanha do Abril Marrom serve para conscientização da população para a prevenção da cegueira, através do diagnóstico de doenças oculares, tratamento precoce e reabilitação. Cerca de 60% das doenças oculares que causam cegueiras são tratáveis e têm mais chances de sucesso quando há um diagnóstico cedo. A cegueira atinge cerca de 1,2 milhão de pessoas no Brasil.

A maioria dos casos de cegueira – algo em torno de 80% – são evitáveis e/ou tratáveis. Essas ocorrências poderiam ser evitadas se a população consultasse um oftalmologista pelo menos uma vez ao ano. Muitas destas doenças são silenciosas, ou seja, não apresentam sintomas claros e as pessoas só procuram o médico quando já perderam parte da visão.

Neste momento, o problema pode estar avançado e os tratamentos nem sempre recuperam a visão. É preciso procurar o oftalmologista para fazer exames e detectar possíveis doenças. Diabéticos, crianças, adultos acima de 40 anos e idosos acima de 60 anos devem ter ainda maior atenção com a visão. Ter informações a respeito das doenças que podem levar à cegueira é o primeiro passo para a população adotar medidas preventivas.

Algumas doenças que podem levar à cegueira são bastante frequentes, mas negligenciadas devido à falta de conhecimento sobre as suas consequências. As doenças mais comuns que podem causar cegueira são:

Catarata – caracterizada pela perda de transparência (opacidade) do cristalino (lente localizada atrás da íris), pode ser classificada como secundária ou senil. A catarata secundária está relacionada fatores oculares ou sistêmicos. A catarata senil ocorre devido ao envelhecimento natural do cristalino.

Retinopatia Diabética – a doença atinge mais de 15 milhões de brasileiros. Se não for tratada corretamente pode interferir na função dos vasos que levam sangue e oxigênio para as células da retina, evoluindo para a cegueira. Em estágio avançado, surgem alterações visuais súbitas e indolores.

Glaucoma – é a principal causa de perda irreversível da visão. Quando surgem os primeiros sinais, o risco do paciente ter perda da visão é iminente. A doença surge quando o nervo óptico começa a apresentar danos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que até 2% da população acima de 40 anos tem algum tipo de glaucoma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *