top of page

Coçar os olhos e usar colírio por conta própria podem causar problemas irreversíveis

Do Portal da Oftalmologia

               No verão, é comum as pessoas se  lembrarem de passar protetor solar. Mas muita gente se esquece de usar  óculos escuros. Os olhos, que também precisam de cuidados especiais  nessa época do ano, geralmente são negligenciados. Não cuidar bem deles  pode causar uma série de problemas – alguns irreversíveis. O  principal cuidado é fazer visitas periódicas ao oftalmologista. Muita  gente só procura esse profissional quando sente algum incômodo – o que  geralmente é sinal de um problema já enraizado ou em estágio avançado.  “Muitos problemas de visão podem ser prevenidos com visitas periódicas  ao oftalmologista. Casos que acabam se tornando graves poderiam ser  resolvidos com um simples consulta”, alerta a oftalmologista Andréa Lima  Barbosa, diretora-médica da Clínica dos Olhos São Francisco de Assis  (RJ). Para as pessoas que já têm problema de visão ou estão acima  dos 40 anos, a recomendação é que a consulta seja feita anualmente. Os  mais jovens e sem problemas oculares podem consultar a cada dois  anos. Usar óculos de sol é fundamental, especialmente em um país  tropical como o Brasil. E isso não deve ser feito apenas no verão:  durante todo o ano os olhos devem ser protegidos dos raios  ultravioletas. “Óculos com proteção contra raios UV devem ser  usados em todas as estações, sempre que se fica exposto a essa radiação  por mais de 15 minutos”, explica Eduardo Rocha, professor de  oftalmologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP.  Sem a proteção adequada, a radiação pode causar problemas como  irritações, queimaduras na córnea e tumores, além de favorecer o  desenvolvimento de catarata e degeneração macular. Mas é preciso  ficar atento à qualidade dos óculos. Não basta que sejam escuros; eles  devem ter filtro contra os raios ultravioletas – caso contrário, podem  ter efeito oposto, pois dilatam a pupila, permitindo a entrada de mais  luz e, consequentemente, de mais raios nocivos. Nunca coçar os olhos Também  é preciso prestar muita atenção a alguns hábitos que muitas pessoas  têm, como coçar os olhos ou usar colírios sem prescrição médica. Coçar  os olhos pode causar sérias lesões na córnea, e até mesmo levar ao  desenvolvimento da ceratocone, uma deformação da córnea que a torna mais  fina e com formato mais cônico.

Além disso, coçar os olhos com  as mãos sujas aumenta o risco de alergias, irritações e até mesmo  conjuntivite infecciosa. Usar colírio sem receita também traz riscos: “o  uso indiscriminado de colírios pode causar uma importante perda de  visão e até cegueira”, alerta Carlos Eduardo Arieta, professor do  Departamento de Oftalmologia e Otorrinolaringologia da Unicamp. Alimentando os olhos Uma  alimentação adequada é essencial para manter a saúde dos olhos. Ela  pode ajudar a fortificá-los e até mesmo a evitar o surgimento de alguns  problemas. “Uma alimentação equilibrada, a fim de se ter um aporte de  diversas vitaminas (incluindo a vitamina A), é muito importante para os  olhos”, diz o médico Jayter Silva de Paula, professor da faculdade de  medicina de Ribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo). Um  dos principais nutrientes para a saúde dos olhos é a vitamina A. Tanto  que um dos primeiros sintomas de sua deficiência no organismo é a  cegueira noturna. Portanto, é importante consumir alimentos ricos neste  nutriente, como cenoura, abóbora, espinafre e fígado. Certos minerais  também estão ligados à saúde dos olhos, como o zinco, que ajuda a  reduzir o risco de DMRI (degeneração macular relacionada à idade). Os  carotenoides luteína e zeaxantina estão diretamente ligados à saúde dos  olhos, pois são encontradas na mácula (parte central da retina).  Encontrados na laranja, mamão, couve-flor, ervilha e brócolis, absorvem o  excesso de luz, têm efeito antioxidante e evitam o acúmulo de gordura  no interior dos vasos oculares. Os antioxidantes também são muito  importantes para a visão. Isso porque os olhos sofrem, assim como o  resto do corpo, um processo natural de degeneração. E esses nutrientes  impedem o dano celular causado pela oxidação. Segundo um estudo feito  pelo National Institute of Health (The Age-Related Eye Disease Study –  AREDS) os altos níveis de antioxidantes presentes nas vitaminas A, C e E  reduzem significativamente o risco de desenvolver DMRI (Degeneração  Macular Relacionada à Idade), e protegem os olhos contra a aterosclerose  (acúmulo de gordura nas paredes internas dos vasos oculares).

1 visualização0 comentário

Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
logo_whatsapp_icon_181639.png
bottom of page