top of page

Como prevenir a conjuntivite entre as crianças?

Do site JorNow

A conjuntivite é muito comum entre as crianças. A única maneira realmente eficiente de evitar que a doença se espalhe entre as crianças é reforçar os bons hábitos de higiene, na escola e em casa”, afirma o oftalmologista Virgílio Centurion.

Conjuntivite é o termo usado para caracterizar o inchaço da conjuntiva, fina membrana delgada e transparente que reveste a parede do globo ocular e das pálpebras. Existem três formas de conjuntivite: as virais, as bacterianas e as alérgicas. “A conjuntivite viral, a forma mais comum da moléstia, é causada pelo mesmo vírus que provoca o resfriado comum. Assim como um resfriado, que se espalha rápido entre as crianças, esta forma de conjuntivite também é muito contagiosa”, explica a oftalmopediatra, Laura Duprat.

A conjuntivite bacteriana é uma forma altamente contagiosa da moléstia, causada por infecções bacterianas. “Este tipo de conjuntivite geralmente deixa o olho bem vermelho e com uma grande quantidade de pus”, explica a médica. “A conjuntivite alérgica é uma forma da doença causada por uma reação do corpo a um alérgeno ou irritante. Não é contagiosa. Este tipo de conjuntivite é geralmente associado com vermelhidão na parte branca do olho ou da pálpebra interna”, explica a oftalmopediatra.

“A conjuntivite, seja ela bacteriana ou viral, pode ser bastante contagiosa. As crianças são geralmente mais suscetíveis de adquirir uma destas formas da doença – provocadas por bactérias ou vírus – porque elas estão em contato com muitas outras crianças em escolas ou creches”, explica a oftalmopeditra Laura Duprat. A seguir, a médica enumera algumas das maneiras mais comuns de adquirir as formas contagiosas da conjuntivite: • Reutilizando lenços e toalhas ao limpar o rosto e os olhos; • Esquecendo de lavar as mãos frequentemente; • Tocando/coçando frequentemente os olhos; • Usando cosméticos inapropriados para a idade, e/ou compartilhando cosméticos com outras pessoas; • Não limpando as lentes de contato corretamente; • Não usando óculos de mergulho para nadar; • Nadando em piscinas sem cloro ou em lagos. “Incentivar bons hábitos de higiene entre as crianças pode ajudar a prevenir a propagação da conjuntivite. Se uma criança com a doença – ainda sem diagnóstico – frequentava a escola ou a creche, é muito importante que, após o diagnóstico, as demais adotem medidas visando prevenir a propagação da doença”, alerta a médica. Segundo Laura Duprat, pais e professores devem trabalhar em conjunto:

• Incentivando as crianças a lavar as mãos frequentemente; • Recomendando que evitem tocar/coçar os olhos; • Desencorajando-os a fazer o compartilhamento de toalhas, panos, lenços e tecidos para limpar o rosto e os olhos.

“Nos casos de conjuntivite viral, os sintomas podem se estender por uma ou duas semanas e depois desaparecem por conta própria. Já nos casos de conjuntivite bacteriana, o oftalmologista normalmente prescreve um colírio para tratar a infecção. E no tratamento da conjuntivite alérgica, geralmente o oftalmologista recomenda a aplicação de compressas frias nos olhos e a ingestão de anti-histamínicos”, explica a oftalmopediatra. É oportuno esclarecer pais e professores que somente o oftalmologista pode fazer o diagnóstico correto do tipo de conjuntivite de cada criança, antes de prescrever o tratamento adequado. “Ao suspeitar que uma criança tem conjuntivite, os pais não devem sair por aí, comprando remédios indicados por amigos. A indicação de qualquer remédio só pode ser feita por um oftalmologista. Alguns colírios são altamente contra-indicados porque podem provocar sérias complicações e agravar o quadro de inflamação”, alerta Laura Duprat.

Segundo a oftalmopediatra Laura Duprat, uma compressa aplicada às pálpebras fechadas pode aliviar um pouco o desconforto da conjuntivite. “Para fazer uma compressa, basta molhar gaze em água filtrada e fria e aplicá-la sobre os olhos por mais ou menos 20-30 minutos, duas ou três vezes ao dia. Se a criança tem conjuntivite em um olho apenas, não use a mesma gaze em ambos os olhos, a fim de evitar a propagação da infecção de um olho para o outro”, explica a médica.

0 visualização0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
logo_whatsapp_icon_181639.png
bottom of page